Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 05/07/2017 02:20

Emprestar nome é uma das principais causas para score baixo

O serviço Serasa Score, que oferece gratuitamente a pontuação de crédito, completa dois meses no ar.

O serviço Serasa Score, que oferece gratuitamente a pontuação de crédito, completa dois meses no ar. No Brasil, 30% dos consumidores têm score até 300, representando alto risco para inadimplência

O novo serviço gratuito Serasa Score, pontuação que vai de 0 a 1000 e resulta do relacionamento do consumidor com o mercado de crédito, completou na última semana dois meses no ar com mais de 5 milhões de acessos. As consultas motivaram alguns consumidores com score abaixo de 300 (considerado alto risco para inadimplência) a procurarem a Serasa, por carta, pessoalmente nas agências e canais digitais, como redes sociais, para entender melhor a pontuação. Com base nessa amostragem, a Serasa Experian fez um levantamento e elencou as principais razões para o score menor que 300.

O principal motivo para estar na faixa de alto risco é ter o nome negativado. Dentro deste grupo, se destaca cada vez mais aqueles que estão inadimplentes devido ao empréstimo do nome a amigos ou parentes para fins de crédito. Muitos desses consumidores que forneceram seus dados a terceiros desconhecia o fato de ter se tornado inadimplente devido ao não pagamento gerado pela dívida contraída.

Segundo Fernanda Monnerat, diretora do SerasaConsumidor, quem pede o nome emprestado para fazer compras ou obter financiamentos o faz, na maioria das vezes, por já ter restrições nos birôs de crédito. “Normalmente a solicitação é feita por um parente próximo ou amigo, fazendo com que o dono do nome se sinta constrangido em negar o favor. Quem “empresta” dados pessoais acredita que a proximidade da relação garantirá que o outro honre a dívida assumida, o que nem sempre acontece”, argumenta Fernanda. “O nome limpo é um dos bens mais preciosos do consumidor. Por isso, emprestá-lo, mesmo que o solicitante seja um filho, mãe ou pai, está fora de cogitação: na prática, responde pela dívida quem legalmente a contraiu.”

Estudo da Serasa aponta que 30% dos consumidores no país possuem score com alto risco para inadimplência (até 300 pontos); 38% apresentam médio risco (301 a 700 pontos) e 32% baixo risco (701 a 1.000). O score médio do brasileiro é de 485 pontos.

Veja abaixo outras razões para o score baixo, apuradas pela Serasa no primeiro mês do novo serviço Serasa Score:

- Divórcio ou separação.

- Desemprego, acidente ou doença.

- Esquecimento da dívida por mudança de endereço e não alteração dos dados cadastrais junto ao credor.

- Nome recentemente retirado do cadastro de inadimplentes. (A atualização do score é processual e não imediata, diferenciando o consumidor que se mantém adimplente todo o tempo daquele que já vivenciou situações de inadimplência).

- O consumidor não utiliza crédito e, por isso, o mercado não vê seu comportamento financeiro. (Para que o mercado veja o seu comportamento de pagamento o consumidor precisa abrir o Cadastro Positivo na Serasa).

- Pessoas que tiveram documentos pessoais roubados/perdidos e foram vítimas de fraude de identidade, quando os dados pessoais da vítima são usados por bandidos para obter crédito e fazer compras.

Fonte: http://www.televendasecobranca.com.br/cobranca-2/emprestar-nome-e-uma-das-principais-causas-para-score-baixo-75433/