Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 29/04/2014 01:31

Arrecadação registra queda de 1,63% no Paraná

A arrecadação de impostos federais no Paraná caiu 1,63% no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado.

A arrecadação de impostos federais no Paraná caiu 1,63% no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro a março de 2014, foram arrecadados R$ 14,5 bi, contra R$ 14,8 bi nos mesmos meses de 2013. Os valores são atualizados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O desempenho da Receita na média nacional foi melhor, com crescimento de 2,12% no período. 

A maior queda proporcional no Paraná foi na arrecadação de Impostos sobre Operações Financeira (IOF). Foram R$ 316 milhões no primeiro trimestre deste ano contra R$ 363 milhões no do ano passado. Ou seja, 12,9% menos. Depois vem a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), que caiu 10,3% - de R$ 1,068 bilhões para R$ 957 milhões. O imposto de renda retido na fonte de pessoas físicas e jurídicas teve 6,5% de queda (de R$ 3,6 bilhões para R$ 3,4 bilhões). Outro tributo importante, a Contribuição Financeira e Seguro Social (Cofins), caiu 4,5% - de R$ 2,7 bilhões para R$ 2,6 bilhões. 

Em compensação, tiveram altas o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a Contribuição Previdenciária, e o Imposto de Importação/Exportação. No primeiro trimestre deste ano, foram arrecadados R$ 834 milhões de IPI contra R$ 704 milhões no mesmo período de 2013 (18%). Já a Arrecadação Previdenciária saiu de R$ 4,4 bilhões para R$ 4,6 bilhões (3,3%). O terceiro item subiu de R$ 799 milhões para R$ 822 milhões (2,8%). 

O assistente da superintendência da Receita Federal no Paraná, Vergílio Concetta, acredita que a queda na arrecadação, ainda que pequena, revela a diminuição da atividade econômica no Estado. "Todos esses impostos que tiveram retração estão relacionados com o desempenho das empresas", declara. 

Julio Suzuki, diretor de pesquisa do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), ressalta que os índices do Paraná, de forma geral, vêm se apresentando acima da média do País desde que a economia nacional começou a dar sinais de desaquecimento. "Pode ser que agora (com os resultados da arrecadação) estejamos em um momento de convergência com a situação nacional", opina. 

Brasil
No acumulado do primeiro trimestre, o pagamento de tributos no País somou R$ 293,426 bilhões e foi recorde para os três primeiros meses do ano. Mas, a arrecadação do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) decepcionou e apresentou queda de 6,48% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. O recuo da arrecadação foi de R$ 4,028 bilhões. 

A Receita mantém a previsão de que o aumento da arrecadação das receitas administradas crescerá 3% a 3,5% neste ano, segundo o secretário-adjunto do órgão, Luiz Fernando Teixeira Nunes. "A estimativa é 3% a 3,5% e estamos trabalhando para chegar nos 3,5%", afirmou. 

Teixeira argumentou que o acumulado da arrecadação no ano está aumentando com curva ascendente. "Estamos trabalhando com aumento gradual e tênue no aumento dessa variação", disse, acrescentando que a intenção é que a variação chegue a 3,5% no fim do ano. (Com Agência Estado) 

http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--3726-20140429&tit=arrecadacao+registra+queda+de163+no+parana