Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 04/10/2018 02:17

Não trate o problema como problema

Pessoas normais fogem de problemas na mesma vibe em que vendedores fogem de planejamento e de relatórios

Pessoas normais fogem de problemas na mesma vibe em que vendedores fogem de planejamento e de relatórios. Vibrações negativas.

É recorrente no mundo corporativo a expressão “Não me traga problemas, traga soluções”. Pois é. Esse dito cabe na boca de chefes e gestores em geral, que até certo ponto podem escolher o foco de sua preciosa atenção.

O estranho é que “problema”, de certo modo, é uma das razões porque eles, os chefes, são necessários. Se eliminarmos um, vamos precisar do outro para quê?

Problemas são obstáculos e estes, na frase radical de Henry Ford, “são aquelas coisas assustadoras que você vê quando desvia seus olhos de sua meta”.

Não falha nunca. Basta piscarmos e numa fração de segundo a visão negativa do “problema” muda o foco e mudam as nossas chances de superar a dificuldade, vencer a resistência, ultrapassar os obstáculos, resolver o problema. O problema real.

Esse é o primeiro lance do jogo e, por isso, mais crítico. Compreende reconhecer que algo está errado e identificar propriamente sua origem e natureza.

É nesse momento original, de remover a camada mais exterior da cebola, que podemos abrir nossa percepção para várias possibilidades ou nos fecharmos na defesa cega ou mesmo recusa do problema. Já viu acontecer?

A tradicional resistência que ainda acontece com alguns profissionais de vendas de associarem planejamento à perda de tempo e relatório à burocracia desnecessária é emblemática de enxergar o “menos” onde provavelmente pode-se encontrar o “mais”.

Ou de tratar problema como problema, ignorando o imenso leque de oportunidades e possibilidades que toda situação possui.

Planejamento e relatório de vendas, por exemplo. O primeiro representa o que pretendemos; o segundo, o que conseguimos. A diferença, mais e melhor do que qualquer outra forma ou meio, representa o que podemos aprender.

Com certeza tudo que toma tempo pode ser visto, inicialmente, como problema. Mas quando avaliamos a situação sob a lógica do “custo/benefício” há chance real de concluirmos que ter problema não é tão mal assim.

Fonte: https://www.televendasecobranca.com.br/gestao/nao-trate-o-problema-como-problema-78786/