Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 10/10/2018 02:22

13° – Quais as melhores estratégias para alavancar a recuperação de crédito na melhor época do ano?

Como a chegada do final do ano, diversos setores da economia vivem uma expectativa positiva quanto aos efeitos que o 13º salário terá em nossa economia

Como a chegada do final do ano, diversos setores da economia vivem uma expectativa positiva quanto aos efeitos que o 13º salário terá em nossa economia – e um dos segmentos mais beneficiados é o da recuperação de crédito tendo em vista o interesse do cliente inadimplente em quitar suas dívidas.

Com parcelas pagas (geralmente) no dia 30 de novembro e 20 de dezembro, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) estima que o 13º salário injetará mais de R$ 200 bilhões na economia – o que representa aproximadamente 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Considerando que no último ano aproximadamente 42,9% da população economicamente ativa declarou que pretendia utilizar os valores recebidos para o pagamento de dívidas, estimasse que o potencial de recuperação de crédito, apenas dos pagamentos “espontâneos”, será de R$ 86 bilhões!

Neste que é o mais importante momento do ano para o setor da cobrança, se faz necessário que as assessorias e contact center avaliem suas soluções, fornecedores e réguas de cobrança a fim de garantirem que estejam utilizando as melhores tecnologias para a maximização da recuperação de crédito. Sabendo que cada vez mais as empresas vêm buscando a “digitalização” e automatização dos processos de cobrança, segue abaixo as principais estratégias utilizadas pelo mercado para alavancar a recuperação de crédito:

SMS com link para Chatbot: Através do envio de SMS, são encaminhados links encurtados que direcionam os devedores diretamente para a plataforma de negociação via chatbot dentro de plataformas como a do WhatsApp;

Negociação via WhatsApp: Contando com uma base de aproximadamente 120 milhões de usuários no Brasil, o WhatsApp vem se consolidando com um dos principais canais de atendimento e negociação com os clientes devedores;

Envio de Boletos por E-mail: Sabemos que essa não é uma estratégia necessariamente nova, contudo, as assessorias vêm melhorando a cada dia sua expertise no uso deste canal, o que feito com que se torne um dos meios de cobrança de maior representatividade na recuperação de crédito (vide as fintechs de cobrança digital);

URA Humanizada: Com os avanços tecnológicos, as tradicionais URA (Se você for o cliente, disque 1, etc) cairam em desuso – agora, as empresas vem utilizando a URAs Humanizadas que possuem grande inteligência artificial embarcada, possibilitando manter uma “conversa” e negociação quase perfeita comparada aos operadores (e o melhor, sem Turn Over e Absenteísmo).

Estratégia de Discagem associada ao WhatsApp: Como forma de reduzir os custos e potencializar os indicadores de CPC (Contato com a Pessoa Certa), os contact center vem implementando processos que certificam quais os telefones vinculados (ou enriquecidos) do devedor possuem WhatsApp – com essa estratégia, é possível priorizá-los na discagem e maximizar a localização.

Claro que além das opções anteriormente apresentadas, existem diversas outras que auxiliam na melhora da cobrança – mas existe uma unanimidade para os especialistas do setor: o WhatsApp está no centro de todas elas, e caso não exista um processo robusto de atualização cadastral que permita identificar quais telefones possuem o aplicativo, nenhuma delas surtirá grande efeito na recuperação de crédito no final do ano.

Fonte: http://www.aserc.org.br/2018/10/09/13-quais-as-melhores-estrategias-para-alavancar-a-recuperacao-de-credito-na-melhor-epoca-do-ano/