Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 07/03/2019 01:46

BR Consórcios cresce 11,3% em créditos

A BR Consórcios registrou, em 2018, um aumento de 11,3% no volume de créditos vendidos em relação a 2017

A BR Consórcios registrou, em 2018, um aumento de 11,3% no volume de créditos vendidos em relação a 2017. O destaque ficou para vendas de consórcios de motocicletas, que cresceram 15%, seguido pelo de imóveis, com 13%, e automóveis, com 8%.

O que chama a atenção no desempenho da administradora é a maior participação das mulheres na modalidade. Elas foram responsáveis diretas pelo incremento nos negócios na companhia, com um crescimento de 15% entre os novos consorciados, especialmente na categoria Serviços, com uma alta de 51%.

As mulheres também representam 19% entre os novos consorciados de imóveis, 13% no segmento de motocicletas e 11% em automóveis. De acordo com o levantamento da BR Consórcios, elas aumentaram a compra de consórcios em todas as faixas etárias, enquanto o público masculino cresceu apenas entre aqueles que estão na casa dos 30 anos de idade.

Por faixa etária, a participação feminina cresceu 9% entre os consorciados de 20 a 30 anos, 15% entre aqueles de 30 a 40 anos, 19% entre o público entre 40 e 50 anos, e 24% entre aqueles com mais de 50 anos.

'As mulheres são muito ativas e há tempos estão conquistando espaço no mercado e na economia do país. Como empreendedoras, visualizam no consórcio uma forma disciplinada e estratégica para conquistar seus bens e realizar sonhos', diz o diretor-geral da BR Consórcios, Rodolfo Montosa.

Por marcas, o destaque fica por conta do Consórcio Araucária, com crescimento das vendas gerais em 4%, e Consórcio União, com 2%. Pelas duas marcas, as vendas tiveram os melhores desempenhos em Balneário Camboriú (SC), Cascavel (PR) e Curitiba (PR), no Araucária, e Londrina (PR), Marília (SP) e Montes Claros (MG), no União.

O diretor-geral da companhia ainda afirma que o fato de o produto não ter juros cobrados torna o consórcio mais 'acessível' ao consumidor e deve trazer um ano positivo para a venda de novas cotas. A taxa paga pelos consorciados é composta pela taxa de administração, pelo fundo de reserva e pelo seguro de vida.

Dados do setor

No mercado em geral, os últimos dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac) apontam que de janeiro a novembro de 2018, o volume de negócios chegou aos R$ 96,3 bilhões. O montante corresponde a um aumento de 3,2% em relação a igual intervalo de 2017 (R$ 93,3 bilhões). As adesões totalizaram os 2,36 milhões, alta de 8,3% na mesma comparação (2,18 milhões em 2017).

O total de contemplações, no entanto, demonstrou uma retração de 1,4% no período, de 1,1 milhão para 1,09 milhão. O tíquete médio em novembro foi de R$ 42,2 mil, valor 9,4% inferior aos R$ 46,6 mil anotados no mesmo mês de 2017.

A média diária das adesões atingiu 10,2 mil, 7,4% mais que as 9,5 mil anteriores na mesma relação. Ainda de acordo com informações da associação, os créditos concedidos aos contemplados, mostraram uma alta de 1,6% na mesma base de comparação, de R$ R$ 36,48 bilhões nos primeiros onze meses de 2017 para R$ 37,06 em igual período de 2018.

Fonte: http://www.abac.org.br/sistema/noticiasTextuais/1_(201902272919)dci.pdf