Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 12/09/2014 11:36

SCR permite expansão sustentada do crédito, diz BC

Segundo Carlos Hamilton Araújo, sistema fornece informações também para as formulações dos agentes privados e das diversas esferas no setor público

 Diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, concede entrevista coletiva sobre o Relatório Trimestral de Inflação referente ao quarto trimestre de 2011

 Diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo

 Brasília - O Diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, destacou nesta quinta-feira, 11, que o alcance do Sistema de Informações de Crédito (SCR) vai muito além do BC, na medida que fornece informações também para as formulações dos agentes privados e das diversas esferas no setor público.

"Quanto mais e melhores informações os agentes econômicos detêm, mais eficiente tende a ser a economia e vamos reconhecer a importância do SCR para o crescimento da economia como todo", disse Araújo.

Ele destacou que ao longo dos últimos 15 anos os mercados financeiros em geral e os mercados de crédito, em particular, experimentaram mudanças profundas, reflexo da consolidação da estabilidade macroeconômica, da melhoria de infraestrutura e avanços institucionais que ampliaram os horizontes de planejamento de consumidores e de empresários.

Com isso, disse, foi possível avançar na inclusão financeira.

O diretor disse que é preciso reduzir a assimetria de informações entre credores e devedores, o chamado risco moral, para que o mercado de crédito tenha uma expansão sustentada e segura. Segundo ele, o SCR tem esse papel no Brasil.

Ele lembrou que o crédito em relação ao PIB saiu de 25,7% em 2004 para 56,1% no ano passado. "Saímos de um ambiente em que o crédito saiu do papel de figurante para um mundo em que o crédito virou protagonista nas análises de cenários macroeconômicos", afirmou.

Próximos anos

De acordo com o chefe do Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro do BC, Gilneu Vivan, está em discussão na instituição ideias para aprimorar o SCR nos próximos anos.

Segundo ele, a expectativa é que continue crescendo o processo de inclusão financeira, com aumento do crédito na proporção com o PIB e o desenvolvimento do mercado secundário.

"É um desafio garantir a performance do sistema e a demanda por supervisão se torna cada vez mais complexa", afirmou.

Entre as ideias em debate está a identificação única para cada operação de crédito de forma a rastrear toda operação como, por exemplo, se uma letra financeira não foi dada como garantia ou lastro em outra operação.

"Um dos debates tem a ideia de criar um registro único para acompanhar o crédito ao longo da vida dele", disse.

Ele explicou que também se procura fontes independentes de informação para o sistema, como, por exemplo, o cruzamento do crédito consignado com a base do INSS. "Temos o desafio de conseguir novas fontes de dados para aumentar a confiança do sistema", disse.

Outro desafio, disse Vivan, é ampliar a crítica na entrada dos dados no SCR para garantir que esteja efetivamente correto. O BC também quer unificar as informações de operações de crédito no SCR.

"Não é um trabalho fácil ou rápido, mas é importante para ter estatísticas confiáveis e consistentes, com custo menor", esclareceu.

Outra área importante, completou o técnico, é realizar convênios com outros supervisores para captar o risco de crédito de entidades não controladas pelo BC. "A ideia é coletar essas informações para acompanhar todo crédito na economia", explicou.

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/scr-permite-expansao-sustentada-do-credito-diz-bc