Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 03/10/2014 11:08

Indústria do Paraná tem pior agosto em quatro anos

Embora o faturamento tenha crescido em relação a julho, na comparação com agosto de 2013 as vendas do setor caíram 13,1%

O faturamento mensal da indústria paranaense aumentou 2,8% na passagem de julho para agosto. Mesmo assim, o setor enfrentou seu pior agosto em quatro anos. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, as vendas despencaram 13,1%. As informações são da sondagem Indicadores Conjunturais, divulgada nesta quinta-feira (2) pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep).

A sequência de resultados negativos vem piorando os resultados de longo prazo da indústria estadual. De janeiro a julho, ela registrava queda de 6,3% em relação ao mesmo período de 2013. No acumulado até agosto, o tombo chegou a 7,3% – o pior desde 2002, quando a economia global ainda sentia os efeitos dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Além de forte, a retração das receitas é disseminada: a maioria dos 18 segmentos industriais consultados pela Fiep está faturando menos neste ano. Em agosto, 15 atividades venderam mesmo que no mesmo mês do ano passado. No acumulado dos oito primeiros meses de 2014, 12 ramos apresentam queda nas vendas.

Os piores resultados são os das indústrias de material eletrônico e de comunicações, cujas receitas despencaram 63,3%; metalurgia básica (-24,4%); e veículos (-20,2%). Na ponta de cima da tabela, se destacam os segmentos de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, com alta de 21% nas vendas; edição e impressão (9,6%); e minerais não metálicos (5,6%).

Segundo análise do Departamento Econômico da Fiep, “o crescente número de gêneros com resultados acumulados negativos (dez em abril, onze em maio, doze em junho, julho e em agosto) deixa transparecer que a redução das vendas deve prosseguir (sem se poder precisar a velocidade em que esta se dará)”.

Destino

Na divisão por destinos, o pior desempenho da indústria paranaense ocorre no comércio exterior: as exportações caíram 20,2% até agosto. As vendas para outros estados, por sua vez, recuaram 7,2% em relação ao mesmo período do ano passado. E o faturamento com encomendas entregues no Paraná baixou 2%.

Emprego

Os indicadores de emprego na indústria estão mais estáveis. Segundo a Fiep, embora o número de empregados tenha diminuído 1,1% entre julho e agosto, na comparação com agosto de 2013 o recuo foi de apenas 0,01%.

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1503259&tit=-Industria-do-Parana-tem-pior-agosto-em-quatro-anos