Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 24/10/2014 10:06

Famílias ficam menos endividadas e inadimplentes em outubro

Rio- O mês de outubro trouxe boas notícias sobre o orçamento das famílias, que ficaram menos endividadas e menos inadimplentes, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic)

Rio - O mês de outubro trouxe boas notícias sobre o orçamento das famílias, que ficaram menos endividadas e menos inadimplentes, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) divulgada ontem pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). 

O porcentual de famílias que declaram possuir dívidas caiu para 60,2% em outubro, 2,9 pontos porcentuais abaixo do resultado de setembro, quando essa fatia era de 63,1%. O montante também foi menor do que o registrado um ano antes, em outubro de 2013, quando as famílias endividadas correspondiam a 62,1%. A pesquisa considera como dívidas as parcelas a vencer em cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro ou seguro. 

"Como a renda ainda está com crescimento real, as famílias estão conseguindo pagar suas contas", explicou a economista Marianne Hanson, da CNC. Além disso, os consumidores estão mais cautelosos com o consumo, diante de um cenário de incertezas sobre a economia, o mercado de trabalho e a manutenção do crescimento da renda. Mas também há um movimento de redução do endividamento para um retorno às compras no Natal. 

"Parece que as famílias optaram por uma quitação antecipada das dívidas para voltar ao consumo no final do ano, que é quando as vendas do comércio têm maior movimento mesmo", explicou Marianne. 

O porcentual de famílias com contas em atraso também diminuiu, de 19,2% em setembro para 17,8% em outubro. Em outubro de 2013, os inadimplentes somavam 21,6%. Outro indicador que mostrou melhora foi o total de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes, com diminuição em ambas as bases de comparação. Essa fatia de inadimplentes sem condições de honrar as dívidas ficou em 5,4% em outubro, o menor patamar da série histórica do indicador, iniciada em janeiro de 2010. Em setembro, essas famílias totalizavam 5,9%. Em outubro do ano passado, o porcentual estava ainda mais alto, de 7,3%. 

"A única ressalva que a gente faz é que as famílias ainda endividadas aumentaram a parcela de renda comprometida com contas a pagar por causa do crédito mais caro", disse a economista da CNC. 

 
http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--2745-20141024&tit=familias+ficam+menos+endividadas+e+inadimplentes