Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 28/10/2014 09:37

Dívida pública cresce 0,65% em setembro, diz Tesouro

Dívida interna subiu 0,19% em comparação a agosto, enquanto externa avançou 10,76%

O estoque da dívida pública federal (DPF) subiu 0,65% em setembro, atingindo 2.183 bilhões de reais. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Tesouro Nacional. Em agosto, o estoque estava em 2,169 trilhões de reais. A correção de juros no estoque total da DPF foi de 26,88 bilhões de reais no mês passado.

A DPF inclui a dívida interna e externa. Enquanto a dívida interna (DPMFi) cresceu 0,19%, para 2.079 bilhões de reais em setembro, a externa avançou 10,76% sobre o estoque apurado em agosto, encerrando setembro em 104,58 bilhões de reais. 

A parcela da DPF a vencer em 12 meses subiu de 25,91% em agosto para 26,21% em setembro, segundo o Tesouro Nacional. O prazo médio da dívida subiu de 4,47 anos em agosto para 4,50 anos em setembro. O custo médio acumulado em 12 meses da DPF passou de 10,83% ao ano em agosto para 11,54% ao ano em setembro.

Segundo o Tesouro, a variação da dívida externa se deve, principalmente, à valorização da moeda norte-americana frente ao real, de 9,44%, e à emissão do bônus Global 2025, no valor de 2,50 bilhões de reais. 

A parcela de títulos prefixados na DPF subiu de 40,74% em agosto para 41,84% em setembro e ficou dentro da banda de 40% a 44% estabelecida pelo Plano Anual de Financiamento (PAF). Os papéis remunerados pela inflação também aumentaram a fatia, de 34,81% para 35,07%. Esses títulos também ficaram dentro do intervalo do PAF, que vai de 33% a 37%.

Os títulos atrelados à Selic caíram para 18,36% do estoque da DPF em setembro, ante 20,21% em agosto, e voltaram para o intervalo do PAF, que vai de 14% a 19%. Os papéis cambiais elevaram a participação na DPF de 4,24% em agosto para 4,72% em setembro e também ficaram dentro da banda, que vai de 3% a 5%.

Os estrangeiros aumentaram mais uma vez a aquisição de títulos do Tesouro Nacional em setembro. A participação dos investidores estrangeiros no estoque da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu de 18,80% em agosto para 19,32% em setembro, somando 401,69 bilhões de reais, segundo os dados divulgados pelo Tesouro Nacional. Em agosto, o estoque estava em 390,16 bilhões de reais.

A categoria das instituições financeiras teve pequena queda na participação do estoque da DPMFi de 28,43% em agosto para 28,22% em setembro. Os Fundos de Investimentos também reduziram a fatia de 21,21% para 20,48%. Já as seguradoras tiveram crescimento na participação de 3,98% para 4,04%.

(Com agência Reuters e Estadão Conteúdo)

 http://veja.abril.com.br/noticia/economia/divida-publica-cresce-065-em-setembro-diz-tesouro