Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 21/11/2014 10:09

Metade do 13º salário cai na próxima sexta; veja 6 dicas para usar bem

A primeira parcela do 13º salário será paga até a próxima sexta-feira (28) para quem não pediu adiantamento durante as férias.

A primeira parcela do 13º salário será paga até a próxima sexta-feira (28) para quem não pediu adiantamento durante as férias. O que fazer com esse dinheiro: pagar dívidas, fazer compras de Natal, investir ou guardar para as despesas de janeiro? 

Para Thiago Alvarez, do GuiaBolso.com o melhor destino é livrar-se das dívidas. "O primeiro ponto a ser considerado nessa decisão é se você tem ou não tem dívidas. Se tiver, não precisa pensar duas vezes: a prioridade deve ser quitá-las – ou, se não for possível, pelo menos reduzi-las", afirma.

Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Educação Financeira diz que, se não for possível quitar as dívidas, é aconselhável renegociá-las a juros que não ultrapassem os 2,5% ao mês.

Para quem não tem dívidas, a dica é reservar uma parte do abono para as despesas de início de ano, como IPTU, IPVA e material escolar.

Também pode poupar uma parte afirma o coordenador do curso de Ciências Contábeis da Unicid (Universidade Cidade de São Paulo), Wagner Pagliato.

Quem paga Imposto de Renda pode usar o dinheiro para aumentar a restituição ou diminuir o imposto a pagar, investindo num plano de previdência privada do tipo PGBL. Esse plano permite deduzir até 12% dos rendimentos tributáveis na declaração.

Outra opção fazer compras de Natal à vista, pechinchando descontos, diz Pagliato.

Pela lei, o pagamento da primeira parcela deve ser feito até o 30 de novembro, e a segunda parcela até 20 de dezembro. Como neste ano o dia 30 cai num domingo e o dia 20 em um sábado, os pagamentos devem realizados até o último dia útil antes da data limite.

6 maneiras de aproveitar bem o 13º salário
  • Getty Images
    1
    Livre-se das dívidas
    É melhor liquidar dívidas ou, ao menos, reduzir seu valor. Não existe investimento que supere os juros cobrados principalmente no cartão de crédito e no cheque especial. Se renegociar a dívida, os juros cobrados não devem ultrapassar 2,5% ao mêsFoto: Getty Images
  • Getty Images
    2
    Engorde a poupança
    O valor do abono pode ser utilizado também para aplicação financeira. Nesse caso, deve-se observar o prazo e a necessidade do investimento. A escolha pode recair na caderneta de poupança, renda fixa e até mesmo renda variável, dependendo da estratégia de investimentosFoto: Getty Images
  • Getty Images/iStockphoto
    3
    Pague menos imposto, ganhe mais restituição
    Quem paga Imposto de Renda e declara pelo modelo completo pode aplicar uma parte do 13º salário em um plano de previdência privada PGBL. Isso permite aumentar o valor da restituição ou reduzir o imposto a pagar (o limite da dedução é de 12% dos rendimentos tributáveis)Foto: Getty Images/iStockphoto
  • Divulgação
    4
    Compre à vista no Natal
    Parte do 13º salário também pode ser utilizada na compra dos presentes de final de ano, pois, com dinheiro na mão, é sempre mais fácil negociar descontos nos preços dos produtosFoto: Divulgação
  • ThinkStock
    5
    Despesas do início do ano
    Janeiro é um mês com muitas despesas. Além das contas a pagar do Natal, começam a chegar os impostos: IPTU, IPVA, há gastos com material e uniforme escolar. Convém aplicar uma parte do 13º salário na poupança para ajudar nas contas do início do anoFoto: ThinkStock
  • Thinkstock
    6
    Faça sua reserva de emergência
    Os especialistas recomendam que todas as pessoas devem ter uma reserva financeira de emergência no valor de seis meses de despesas, em média. O 13º salário pode ser usado para iniciar ou complementar essa reservaFoto: Thinkstock
     

http://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2014/11/21/metade-do-13-salario-cai-na-proxima-sexta-veja-6-dicas-para-usar-bem.htm