Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 10/12/2014 04:50

Inadimplência do consumidor sobe 3,37% em novembro, diz SPC

Água e luz puxaram o crescimento frente o mesmo mês de 2013. Em relação a outubro, número apresentou leve alta de 0,06%.

A quantidade de pessoas físicas inadimplentes registradas no banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) no mês de novembro aumentou 3,37% frente o mesmo mês do ano passado.

Em relação a outubro, o número de pessoas com dívidas em atraso apresentou uma leve alta de 0,06%. Por este resultado, o número de inadimplentes em serviços de proteção ao crédito se manteve o mesmo registrado em outubro: em torno de 55 milhões de pessoas.

Apesar da alta de 3,37% em novembro, há uma trajetória de desaceleração no número de pessoas com dívidas em atraso a partir de agosto de 2014, de acordo com o SPC. O resultado da comparação ano a ano representa a menor variação para novembro desde o início da série histórica.

Na comparação mensal, o comportamento de alta com viés menos acelerado também se repete: apesar da ligeira alta de 0,06%, o número de pessoas com dívidas em atraso no banco de dados do SPC é o menor desde novembro de 2011.
                              
Em novembro, o número de dívidas em atraso registradas nas bases do SPC Brasil cresceu 3,53%, em relação a novembro de 2013. Na comparação mensal, o indicador registrou uma pequena alta de 0,17%, o que representa uma leve aceleração em relação à variação em outubro (0,06%).

Atrasos de telefone, água e luz em alta
O segmento de comunicação apresentou a maior alta anual na quantidade de dívidas em atraso: 14,59%. Foi a maior variação registrada pelo setor desde março do ano passado. O segundo maior aumento foi registrado com serviços de água e luz.

A alta foi de 11,07%, em desaceleração com relação aos 12,46% no mês anterior. Dentro deste segmento, foram as contas de água e esgoto as que impulsionaram o crescimento: a alta foi de 11,74%, enquanto o outro item deste grupo ?eletricidade e gás ? cresceu somente 7,81%.

Já as dívidas relativas ao comércio foram as únicas que mostraram retração na base de comparação anual, com uma variação de -0,28%.

http://g1.globo.com/economia/noticia/2014/12/inadimplencia-do-consumidor-em-sobe-337-em-novembro-diz-spc.html