Associado
ASERC - Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito

Informativo

Publicado em 28/05/2015 09:12

Parcela da dívida tem que caber no bolso

"É importante sempre honrar com seus compromissos. A pessoa pode ir parar nos sistemas de proteção ao crédito e não conseguir mais obter recursos até resolver seu problema com os credores"

"É importante sempre honrar com seus compromissos. A pessoa pode ir parar nos sistemas de proteção ao crédito e não conseguir mais obter recursos até resolver seu problema com os credores", alerta o educador financeiro Sílvio Bianchi, da DSOP. Ao renegociar sua dívida, o consumidor pode conseguir abater juros ou fazer parcelas menores de forma que consiga pagá-la. 

Mas, antes disso, ele deve fazer as contas para saber se a parcela da dívida irá, de fato, caber no bolso: da receita líquida, subtrair as despesas e a parcela; o resultado ainda deve ser positivo para sobrar dinheiro para as situações emergenciais. Caso não seja, a recomendação é gastar menos. "Se você gastava R$ 80 com algo, passe a gastar R$ 50 e estrangule despesas desnecessárias." 

Se nem assim todas as dívidas entram no orçamento, ordene-as por prioridade. "Em primeiro lugar pague aquelas com garantia de algum bem. As demais, ordene de acordo com a taxa de juros (da maior para a menor)." (M.F.C.)

 

http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--2962-20150528&tit=parcela+da+divida+tem+que+caber+no+bolso